Óleo de prímula: Para que serve? Quais são suas propriedades e composição? Como tomar? Confira!

O óleo de prímula é originado de uma planta conhecida como estrela-da-noite ou prímula-da-noite. Este óleo pode auxiliar no alívio de diversos sintomas causados por stress e outras doenças e ainda ajudar no processo de emagrecimento também.

Este composto vem se tornando cada vez mais famoso e a pouco tempo atrás a comunidade fitness vem aumentando ainda mais a sua popularidade devido a um tipo de ácido graxo presente neste óleo que pode ajudar na diminuição do apetite e consequentemente facilitar a perda de peso.

Para que serve o óleo de prímula?

As cápsulas gelatinosas de óleo de prímula já são fortemente recomendadas por médicos e especialistas para o alivio e tratamento de diversos sintomas, principalmente em mulheres.

As principais finalidades são para o desequilíbrio hormonal, aliviar sintomas da TPM, inflamações, pressão alta, dermatite, artrite, eczema, hiperatividade infantil e até para infertilidade feminina. Todos podem ser atenuados a partir do uso regular e correto do óleo de prímula.

Propriedades e composição

As principais propriedades deste óleo são semelhantes as propriedades do hormônio prostaglandina E1, responsável por reduzir e prevenir inflamações, trombose, melhorar os níveis de colesterol e ainda fortalecer a parede dos vasos sanguíneos, prevenindo uma série de doenças cardiovasculares.

Ele é composto por uma gama de ácidos graxos essências do tipo ômega 6, como o ácido oleico, palmítico e esteárico.

Eles precisam ser ingeridos na dieta, já que o nosso organismo não é capaz de sintetizar.

Como existem diversos outros tipos de ácidos graxos neste óleo, geralmente as fórmulas deste suplemento é encontrada no mercado e nas farmácias com um teor de GLA (gama-linolênico) entre 8 a 10%, LA (ácido linoleico) de 70 a 72%.

Dica: Leia mais conteúdo no texto sobre óleo de cártamo!

Benefícios do óleo de prímula

óleo de prímula

Este óleo pode ser consumido tanto por via oral, uso tópico ou através de cápsulas contendo as proporções citadas acima. Mas todas as formas de uso irão trazer benefícios para a saúde.

  • Para emagrecer

O óleo de prímula em si não causa o emagrecimento. Mas se aliado a outros hábitos alimentares e à prática de exercícios físicos ele pode potencializar sim a perda de peso e ser um agente que irá fazer a diferença durante o seu processo para emagrecer com saúde.

Afinal de contas, como dito anteriormente, o óleo de prímula estimula nosso organismo a sintetizar e utilizar as reservas de gordura como fonte de energia.

Além disso ele também é capaz de reduz o valor glicêmico dos alimentos, controlando os níveis de glicose no sangue e diminuindo a fome.

A partir da sua função de regulação hormonal, ele também vai favorecer a aceleração do metabolismo, eliminando os líquidos retidos com maior facilidade.

Promove uma absorção mais lenta de carboidratos, retardando a digestão e com isso, aumentar o tempo de saciedade.

  • Redução do colesterol

O ácido GLA presente no óleo de prímula ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim no corpo – o LDL. Isso faz com que a síntese de colesterol de triglicerídeos seja inibida ou reduzida drasticamente. Mas ele também reduz juntamente o HDL, que é o colesterol bom, por isso, recomenda-se consumir o óleo de prímula em conjunto com o óleo de peixe (ômega 3) para elevar as taxas de HDL.


Sabe para que serve o óleo de copaíba? Clique aqui e confira um artigo completo sobre o assunto!


Como tomar e doses recomendadas

cápsulas de óleo de prímula

Para quem deseja emagrecer é recomendado tomar antes das refeições, 1hora ou 30 minutos antes. Mas para as demais funções, pode-se tomar após terminar as principais refeições do dia. De preferência com água.

Recomenda-se uma dose diária de 500 a 1000mg

  • Perda de peso: 2 cápsulas diárias de 500 mg antes do café da manhã e do almoço;
  • Eczema: 1.300 mg/ 2 vezes ao dia;
  • TPM: 3 a 4 gramas diariamente;
  • Tratamento da infertilidade: 500 mg/ 3 vezes ao dia;
  • Reequilíbrio hormonal: 1.500 mg ao dia, do primeiro dia do ciclo menstrual até a ovulação;
  • Queda de cabelo: 500 mg/ 2 vezes ao dia;
  • Acne: 1.300 mg/ 2 vezes ao dia;
  • Atrite reumatoide: 500 mg/ 2 vezes ao dia;
  • Osteoporose: 6 gramas diárias (combinar o óleo com uma fonte de cálcio);
  • Saúde da pele: 500 mg/ 2 vezes ao dia

Contraindicações e efeitos colaterais

óleo de prímula

O óleo de prímula deve ser evitado por gestantes e pessoas que sofrem de esquizofrenia, epilepsia e distúrbio de coagulação.

Por ser um produto natural não apresenta graves efeitos colaterais. Mas o seu uso em excesso ou descontrolado pode causar dores abdominais, diarreia, dores de cabeça, reação alérgica, risco de hemorragia.

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *